Cuidado com as dores de cabeça causadas pela altitude

Publicado em 15/01/2021

 Causas

O Mal da Montanha, também conhecido como hipobaropatia, afeta muitas pessoas que mudam de local para uma altitude mais alta - e essa mudança pode causar dores de cabeça.

Ao viajar para um lugar onde a altitude é muito diferente da que o viajante está acostumado é preciso tomar cuidado. O Mal da Montanha é uma complicação que tende a atingir qualquer pessoa e suas consequências podem evoluir de situações leves para graves.1

Os efeitos que surgem com a mudança de altitude tendem a afetar de 10% a 25% das pessoas que vão para lugares em que ela é 2.550m (ou maior), os sintomas costumam aparecer de seis a doze horas depois de estarem no local.1

Os efeitos mais comuns são: dor de cabeça, náuseas, tonturas, perda de apetite, mal-estar e distúrbios do sono. O risco dos sintomas intensificarem é maior para quem já sofreu alguma vez com eles e para quem sofre de enxaqueca.1

Por que altitudes elevadas podem causar dores de cabeça?

Os sintomas de estar em uma altitude diferente surgem porque há falta de oxigênio em pontos superiores a 2000 metros de altitude. Isso causa uma dificuldade de respiração, possíveis crises de falta de ar e, com esse esforço, as dores de cabeça.2

Isso porque, à medida em que a altitude aumenta, a pressão atmosférica diminui. Logo, menos moléculas de oxigênio ficam no ar, ele se torna rarefeito (mais denso) e mais complicado para que a pessoa consiga manter uma respiração normal.2

Diante dessa dificuldade de respirar, o corpo é afetado, alterando a frequência e a profundidade da respiração e, com isso, modificando o equilíbrio entre gases do pulmão e do sangue. Essa reação aumenta a alcalinidade do sangue e prejudica a distribuição de sais (potássio e sódio) nas células. Por esse efeito, a água é distribuída de modos diferentes entre o sangue e tecidos.2

Além das dores de cabeça, essas alterações no sangue o tornam mais azulado (por conter menos oxigênio), o que muda a coloração da pele, lábios e unhas. Lembrando que esse efeito acontece, principalmente, quando a pessoa se sujeita a altas altitudes sem preparo, de um dia para o outro. Quem se prepara, por exemplo, subindo uma montanha de maneira fracionada, dá tempo ao corpo de reagir à altitude de forma menos agressiva.2

A maioria das pessoas que sente as dores de cabeça pela altitude têm uma melhora em poucos dias, são raros os casos em que ocorre um agravamento. Quando ocorre, pode ser por um acúmulo de líquido nos pulmões, ou seja, um edema pulmonar, quadro mais comum em homens do que em mulheres. E as chances são maiores em pessoas que já sofreram alguma vez com o Mal da Montanha.2

Como evitar os efeitos do Mal da Montanha?

Para que a altitude não cause complicações ao corpo, o ideal é que a escalada ou a viagem seja feita gradualmente. Por exemplo, se o destino é um lugar com uma altitude de 2.400 metros, faça em dois ou três dias. Se sentir dores de cabeça, náuseas ou algum dos sintomas, pare, passe a noite (em algum hotel, hostel ou acampando) - para dar tempo de o corpo recuperar - e continue no dia seguinte.2

O condicionamento físico pode ajudar para que os efeitos não sejam tão drásticos, porém eles não garantem o bem-estar e nem a isenção dos sintomas. Por isso, é aconselhável que os esforços sejam contidos, independentemente do condicionamento da pessoa.2

Durante a viagem também é importante que o consumo de álcool seja feito com moderação, uma vez que os efeitos dele são dobrados e podem potencializar os sintomas do Mal da Montanha.2

Viaje sem dor de cabeça

Para que não haja nenhuma complicação com a sua viagem é essencial pesquisar tudo sobre o local e ir bem preparado. Altitudes elevadas têm histórico de causar efeitos negativos no corpo, como as dores de cabeça, por isso, aumente os dias de viagem para fazê-la com calma e pausadamente.2

Uma atitude preventiva muito útil também é sempre fazer um plano de saúde para viagens, para que, caso haja problemas, seja possível ter um bom atendimento médico. 

O Mal da Montanha é uma reação que pode ser evitada, por isso, tome os cuidados necessários para aproveitar a sua viagem do melhor jeito e não sofrer com dores de cabeça.

1. Drauzio Varella. O mal das montanhas. Artigo. Acesso em: 18 de novembro de 2020.

2. Globo Esporte. Mal da montanha: como prevenir e tratar a temida doença da altitude. Acesso em: 18 de novembro de 2020.

Tags:

  altitude

  Mal da Montanha

  dor de cabeça

  dores de cabeça

Este artigo foi útil?
Sim
Não
Usuários que acharam esse artigo útil:

Recomendados para você