Fungos, infecção e possíveis dores de cabeça: fique atento!

Publicado em 01/02/2021

 Sintomas

A inflamação causada por fungos é conhecida por micose e pode, em alguns casos, apresentar sintomas, como as dores de cabeça.

Existem mais de um milhão de espécies de fungos, mas somente algumas podem ser patológicas para o organismo. Eles conseguem encontrar condições favoráveis para sobreviverem e se reproduzirem no corpo humano, transformando-se em micose.1

São dois os tipos principais de micoses, as superficiais e as internas. As superficiais podem ser encontradas na pele e mucosas, enquanto as internas, em tecidos e órgãos no interior do corpo. Essas últimas são responsáveis por complicações mais acentuadas, com riscos de desenvolvimento de dores de cabeça a convulsões.1

As micoses são inflamações que podem ser evitadas com uma maior atenção à higiene pessoal, ao compartilhamento de itens pessoais e a lugares frequentados. O conhecimento dos tipos de micoses, suas manifestações e possíveis tratamentos podem ser úteis para identificação e procura por um dermatologista - médico especializado na área. 

Quais as principais micoses superficiais e internas?

As micoses superficiais desenvolvem-se na pele, no couro cabeludo, nas unhas e em áreas mais úmidas. O tratamento para elas, geralmente, é prolongado e persistente, e precisa ser indicado por um dermatologista.1

São tipos de micose superficiais:

Pitiríase versicolor “pano branco”: comum em  jovens adultos, acontece na primeira camada superficial da pele. É uma infecção leve e não contagiosa causada pelo fungo Malassezia furfur.2

  • Sintomas: não existe nenhum sintoma físico, ele é visual, uma vez que causa placas escamosas de cor marrom, rosa ou branca no tronco, pescoço, abdômen e ocasionalmente, no rosto.2
  • Tratamento: pomadas aplicadas nas áreas afetadas ou remédios por via oral.2

Candidíase: causada pelo fungo candida afeta, geralmente, boca, virilha, axilas, espaços entre os dedos da mão e pé, pênis não circuncidado, dobra cutânea sob os seios e unhas.

  • Sintomas: coceira, ardor intenso, erupção cutânea esbranquiçada ou avermelhada, vermelhidão e inchaço (os sintomas podem variar dependendo da região em que atingem).3
  • Tratamento: pomadas aplicadas no local ou remédios por via oral, também podem ser indicados, dependendo da localização, soluções para manter a pele seca.3

São tipos de micoses internas:

Candidíase interna: é uma infecção, normalmente, crônica, causada pela candida albicans, um dos lugares mais frequentes para infecção é a mucosa do esôfago. Outra mais complicada que também pode ocorrer é a candidíase disseminada, em que os fungos entram na circulação sanguínea, ocasionando feridas com pus em órgãos e tecidos internos.1

  • Sintomas: febre, urina turva, dor de cabeça, vômitos, alucinações e/ou estado de coma em casos mais graves.1
  • Tratamento: administração de medicamentos para combater fungos causadores, por via oral ou intravenosa.1

Criptococose: uma doença infecciosa crônica provocada pelo fungo cryptococcus neoformans, o contágio acontece pela inalação de partículas contaminadas arrastadas pela corrente de ar e, geralmente, se instalam no pulmão.1

  • Sintomas: febre, mal-estar, dor de cabeça, vômitos, rigidez da nuca, sonolência, déficit de memória, convulsões e/ou coma em estado mais graves.1
  • Tratamento: medicamentos para combater os fungos por via intravenosa até eliminar todos os indícios do causador.1

Observação sobre os casos de micoses: o lugar que o fungo atinge tem ligação direta com o tipo de reação que ele desencadeia, portanto, os sintomas não são iguais para todos os lugares afetados.1-3

Lembrando que, as infecções por fungos, na maioria das vezes, são fáceis de serem tratadas e não têm uma duração longa. Casos que evoluem para sintomas mais graves e quadros duradouros são desencadeados, normalmente, em pessoas com o sistema imunológico enfraquecido pelo uso de medicamentos ou por condições clínicas.4

Como evitar as micoses?

Para evitar sintomas desagradáveis, como coceira, dor de cabeça, vermelhidão e manchas pelo corpo, algumas medidas podem ser bem úteis:

  • dar preferência a roupas íntimas de algodão;
  • secar as roupas ao sol;
  • não compartilhar toalhas e sabonetes;
  • evitar ficar com roupa molhada muito tempo;
  • dar preferência a calçados abertos para melhor ventilação;
  • não utilizar pentes e escovas de cabelo de outras pessoas;
  • não mexer na terra sem luvas;
  • evitar pisar descalço no chão úmido;
  • enxugar bem todas as áreas do corpo após o banho;
  • levar seu próprio material de unha quando for em uma manicure.5

Para evitar a proliferação da micose é ideal dar mais atenção à higiene pessoal e não compartilhar seus itens de beleza e de limpeza. Priorize a sua saúde e avalie melhor seus hábitos. É possível escapar da micose com atitudes simples aplicadas diariamente.

Por isso, siga as dicas, e tenha uma vida sem micose e sem os efeitos desagradáveis causados por ela, como a dor de cabeça.

1. Medipedia. Infecções provocadas por fungos. Acesso em: 24 de novembro de 2020.

2. MDS Manuals. Pitiríase Versicolor. Acesso em: 24 de novembro de 2020.

3. MSD Manuals. Candidíase (infecção por levedura). Acesso em: 24 de novembro de 2020.

4. MDS Manuals. Considerações gerais sobre infecções fúngicas. Acesso em: 24 de novembro de 2020.

5. Globo Esporte. Micose: doença causada por fungos ataca pele, unha e cabelos. Acesso em: 24 de novembro de 2020.

Tags:

  dor de cabeça

  dores de cabeça

  fungo

  fungos

  micose

Este artigo foi útil?
Sim
Não
Usuários que acharam esse artigo útil:

Recomendados para você